segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Quem são os Ents?


Se você, amigo leitor, já leu "O Senhor dos Anéis" ou pelo menos assistiu aos filmes, provavelmente deve se lembrar dos Ents; criaturas com mais de 4 metros de altura, semelhantes a árvores e com feições antropomórficas. Seu líder era Fangorn, conhecido por muitos como Barbárvore. Muito idoso e experiente, viveu como senhor dos Ents por muitos séculos participando, inclusive, da marcha que destruiu o império de Saruman. Pode ser descrito da seguinte forma: tronco semelhante ao de um carvalho senil e áspero, braços longos e mais liso em relação ao tronco e mãos com sete dedos perecidos com raízes. A cabeça de Barbárvore era quase idêntica ao tronco e de uma uniformidade que quase não se distinguia o pescoço. Possuía grades olhos castanhos de um brilho estranhamente esverdeado. Logo abaixo do seu nariz havia uma longa barba acinzentada como um emaranhado de colmos e brotos impregnados de musgos. O Ent era composto pelo cerne das árvores e se movia com velocidade sem dobrar suas longas pernas que eram sustentadas por pés que pareciam raízes vivas.

Lendas élficas dizem que quando a Rainha dos Céus, Varda, acendeu as estrelas, os Elfos despertaram, e os Ents que dormiam na floresta de Arda também. Foram gerados pelos pensamentos de Yavanna, a Rainha da Terra, tornando-os seus pastores de árvores. A ira dos Ents era terrível quando provocados, passando de simples pastores pacíficos a guardiões ferozes e monstruosos, capazes de esmigalhar rochas e aço com as mãos! Amavam as árvores e os elfos que os respeitassem. Detinham uma linguagem própria que só eles mesmos conseguiam dominar.



Muitas vezes realizavam reuniões chamadas "Assemblents" (nas adaptações em português foram chamadas Entebates) , mas viviam grande parte do tempo sozinhos com moradias longes umas das outras na vasta imensidão das florestas. Suas “casas” eram em sua maioria cavernas em montanhas ou grutas cercadas por belas árvores; lá se alimentavam de líquidos mágicos de cor clara chamados Ent-draughts que irradiava uma luz verde ou dourada e eram armazenados em jarros de pedra. Assim passavam anos em suas vidas duradouras e sábias, descansando em suas casas de Ent sob o frescor das noites claras e sendo temidos por outras raças que não os conheciam bem.

Os Ents não se dão muito bem com os orcs e anões, pois ambos são portadores de machados e armas pesadas, usadas para derrubar árvores. Dizem que na Primeira Era do Sol os anões guerreiros de Nogrod, que tinham saqueado a cidadela élfica de Menegroth foram pegos pelos Ents e massacrados.


Inicialmente, nas Eras das estrelas os Ents eram de ambos os gêneros: Machos e Fêmeas (Entesposas). Entretanto, no decorrer das Eras do Sol as Entesposas se apaixonaram pelos campos onde podiam cultivar as árvores de pequeno porte como as frutíferas, arbustos, flores, gramíneas e cereais, enquanto os Ents masculinos preferiam as árvores das florestas. Deste modo, as fêmeas viajaram para os Campos Castanhos e passaram a ser cultuadas pelos homens. Com elas aprenderam a cultivar os produtos da terra. Contudo, antes do fim da primeira Era do Sol os campos das Entesposas foram destruídos e junto a eles suas guardiãs desapareceram. Por muito tempo os Ents procuram suas esposas, todavia nunca as encontraram e nunca se soube o destino delas. Dentre as Entesposas encontrava-se a parceira de Barbárvore, Fimbrethil. Assim sem suas esposas os Ents jamais se reproduziram e, apesar de quase imortais, tornaram-se uma espécie em extinção. 

Além disso, nunca foram numerosos, sendo alguns, dos poucos que restaram, mortos por fogo e aço de outras raças. O maior exemplo foi a floresta de Eriador que foi incendiada levando muitos dos Ents que lá viviam à morte. Apenas a Floresta Velha e a Floresta dos Ents de Barbárvore permaneceram intactas.

"Na época da Guerra do Anel Barbárvore era considerado um dos três Ents mais antigos que surgiram sob as Estrelas na época do despertar. Além de Barbárvore havia Finglas, que significa Tufo de Folhas, e Fladrif, que significa Pele de Cortiça, mas ambos tinham se afastado até mesmo dos assuntos dos Ents."


Após anos inativos os Ents despertaram devido ao grande descontentamento que se espalhava por toda a Floresta, haja vista a constante ameaça que vinham sofrendo por Saruman e seus servos que vinham de Isengard desmatando e destruindo árvores próximas. A partir de então, os Ents entraram na Guerra do Anel contra Saruman, um evento que ficou conhecido como a "Grande Marcha dos Ents".

Junto aos Ents vieram os Huorns, os Espíritos-arbóreos a quem os Ents chefiavam e cuja força era quase tão poderosa quantos destes mesmos. Durante a marcha dos Ents parecia que a floresta marchava junto a eles, onde juntos devastaram com fúria os exércitos de Saruman levando uma grande vitória aos inimigos de Sauron.

Após a Guerra do Anel, os Ents voltarem a viver em paz na Floresta de Fangorn, apesar de nunca terem encontrados suas Entesposas e infelizmente a minorar. Chegando a crer que na Quarta Era despareceram por completo.


Texto: Áviner Reis, Taberna Do Fauno

Fonte: Dúvendor Um Tributo a Tolkien - Os Ents: Os Pastores de Árvores

Imagens:
http://thalion-art.deviantart.com/art/Fangorn-140644591

Nenhum comentário:

Postar um comentário